Por que mineiro fala “trem”?

22/07/2010

Segundo o Aurélio:

Trem: [Do fr. train.] S. m.

1. Conjuntos de objetos que formam a bagagem de um viajante.

2. Comitiva, séquito.

3. Mobiliário duma casa.

4. Conjunto de objetos apropriados para certos serviços.

5. Carruagem, sege.

6. Vestuário, traje, trajo.

7. Mar. G. Bras. Grupamento de navios auxiliares destinados aos serviços (reparos, abastecimento, etc) de uma esquadra.

8. Bras. Comboio ferroviário; trem de ferro.

9. Bras. Bateria de cozinha.

10. Bras. Pop. Qualquer objeto; coisa, treco, troço.

11. Bras., MG e S. Fam. Indivíduo sem préstimo, ou de mau caráter; traste. • Adj. 2 g. e 2 n.

12. Bras., MG Pop. Diz-se de pessoa sem préstimo e/ou de mau caráter: É um sujeito muito t r e m; São mulherzinhas muito t r e m. ~ V. trens.

Trem de aterragem. V. trem de aterrisagem. Trem de aterrissagem. Mecanismo sustentador das rodas do avião; trem de aterragem, trem de pouso. Trem de ferro. Bras. Trem (8). Trem de onda. Fís. V. pacote de onda. Trem de pouso. V. trem de aterrissagem. Trem de vida. Maneira de alguém da família viver, geralmente quanto aos gastos, ao nível econômico: “Não há …. desprestígio para o sertanejo nordestino em ter permanecido dentro dessas limitações com o seu  t r e m  d e  v i d a  insignificante, em termos de riqueza.” (Souza Barros, Cercas Sertanejas, pp. 15-16).

Destaque para a definição número 10. Bem que já me disseram que mineiro é inteligente, agora o Aurélio comprova. Se trem é qualquer coisa, pra quê complicar? Para um bom entendedor, trem é trem.


Por que “Catadupas”?

20/02/2010

Catadupas: fem. plu. de catadupa – [Do gr. katadoúpa, pelo lat. catadupa]. S. f. 1. Queda de grande porção de água corrente;  queda d’água; salto. 2. P. ext. Jorro, derramamento: “Falava como todos nós falamos; não era já nem sombra daquela  c a t a d u p a  de ideias, de imagens, de frases, que mostravam no orador um poeta.” (Machado de Assis, Páginas recolhidas, p. 50) – Em catadupas. Em grande quantidade: Zangado, os palavrões saem-lhe em c a t a d u p a s.

A escolha pelo nome do blog nem é pela definição do Aurélio, mas sim para fazer uma homenagam à minha cidade natal, Cachoeira de Minas, que um dia se chamou Catadupas. Uma forma de agradecimento pelos bons momentos que passei por lá e que espero ainda passar.

Estou de mudança de endereço virtualmente, até hoje mantinha o Virtualizando [thaisrezendeb.blogspot.com], talvez ainda mantenha, por ter sido meu primeiro blog. Mas não tinha muita personalidade, nem um nome definido, o que me incomodava muito. Ele passou por uma remodelagem, graças à minha amiga Carina (ok, Cah, eu nunca sei qual é o seu blog número 1, nem sei se tem, vai esse mesmo). Acho que agora vou precisar de uma ajudinha com esse.

Aos poucos vou fazendo deste blog um pouco de mim, divagar sobre alguns assuntos, questionar outros, lamentar. O objetivo é ter onde expor um pouco do que fica guardado em mim, extravasar sentimentos e me permitir ter um amigo mais que fiel (e que fique calado, pelo menos até que venham os comentários).

Não tenho compromisso com uma área específica, não quero me prender em um blog de tecnologia, política ou esporte. Um pouco de cada um deles, talvez atualidades, literatura, um pouco de mim.

Espero ver você por aqui mais vezes. Até a próxima!


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 220 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: