Receita de pão de queijo [2]

Vamos combinar que pão de queijo é bom a qualquer hora! Pode ser no café da manhã, um lanche rápido no fim de tarde, ou até mesmo para aquele dia que bate uma preguiça de fazer o jantar. Ele vai bem com café preto fresquinho ou com suco de laranja bem gelado. Dá para comer puro, com requeijão (depois que ele sai do forno, bem quentinho, hummmm!), rechear com presunto e queijo. Enfim, é soltar a imaginação e aproveitar!

Já publiquei uma receita dessa gostosura aqui no blog (confira aqui). É a versão da minha tia, que provavelmente foi passada a ela pela minha avó ou uma tia avó. É uma receita gostosa, que deixa os pães mais aerados, eles crescem muito, mas o interior fica todo cheio de buraquinhos.

Eu gosto mais daquelas versões massudas, que ficam com o interior bem macio e uma fina casca crocante, que é a receita que vou compartilhar com vocês hoje. Se não me engano, eu a obtive de um programa da EPTV (afiliada da Rede Globo no sul de Minas) chamado “Caminhos da Roça”.

Close da gostosura
Close da gostosura (os meus prefiro bem branquinhos)

Ingredientes:

  • 2 xícaras (chá) de polvilho (doce ou azedo)
  • 1 xícara (chá) de leite
  • 1/2 xícara (chá) de margarina derretida
  • 2 ovos
  • 1 xícara (chá) de queijo ralado (de preferência meia cura)
  • 1 pitada de sal

Modo de preparo:

  1. Coloque a margarina no microondas por 30 segundos para derreter e em seguida misture ao leite.
  2. Leve a mistura ao fogo até ferver.
  3. Em uma vasilha, coloque o polvilho e escalde com a mistura fervida. Reserve até esfriar.
  4. Quando estiver frio, acrescente os ovos, o sal e o queijo ralado e misture até obter uma massa homogênea.
  5. Passe óleo nas mãos e faça bolinhas com a massa.
  6. Coloque as bolinhas em uma assadeira e leve ao forno a 200° C por 30 minutos ou até dourar. Não é preciso untar a forma.

Rendimento: 20 pães de queijo médios.

Dicas:

  • Congelar: basta fazer as bolinhas, distribuí-las em uma vasilha de forma que não encostem umas nas outras e levar ao congelador por até 3 meses. Para assar, eu prefiro descongelar, mas também pode ir direto ao forno.
  • Recheio: assim que sair do forno, corte ao meio e recheie a gosto. Meu sabor favorito é o requeijão, mas pode ser frango desfiado, presunto e mussarela (ou muçarela?), cheddar, catupiri, queijo prato ou peito de peru.

Aprecie sem moderação!

Rocambole de massa de pastel ao forno

Sabe aquela receita que você lê, analisa os ingredientes, acha interessante a mistura, mas fica um pouco incrédula com o resultado? Essa é uma. Mas como é algo rápido, fácil e prático, resolvi experimentar. E não é que o resultado foi bem interessante?! Muitos amigos me perguntaram qual o sabor e eu achei muito semelhante a uma lasanha sabor pizza, só que com bem menos molho.

Ingredientes

  • 1 masssa pronta para pastel
  • 300g de queijo prato
  • 300g de presunto
  • 2 tomates sem semente
  • 1 copo de requeijão (pode ser substituído por maionese)
  • Sal e orégano a gosto
  • 1 ovo para untar

Modo de preparo

  • Abra a massa do pastel e espalhe o requeijão;
  • Distribua as fatias de presunto e de queijo;
  • Coloque o tomate por cima dos frios;
  • Salpique sal e o orégano;
  • Enrole a massa como um rocambole, envolva em papel alumínio e leve ao forno a 200ºC;
  • Após 20 minutos, retire o papel alumínio, passe 1 gema batida em cima do rocambole e volte ao forno por mais 2o minutos ou até dourar.
InstagramCapture_b0abe99d-8530-4453-a99a-e238e3cd9228
Tá bonito, tá gostoso.

Informações adicionais

  • Não use recheios muito líquidos ou que solte água, pois a massa fica crua. Assim, prefira o queijo prato a mussarela;
  • A receita faz dois rocamboles bem gordinhos ou até três mais magrinhos;
  • Fiz um com sal e outro sem e no final achei desnecessário, pois o queijo e o presunto já são bem salgados;
  • Por cima fica bem crocante, mas dentro é macio. Caso prefira macio por cima também, ao invés do ovo, espalhe requeijão sobre o rocambole.

Rendimento: 6 porções
Tempo de preparo: 15 minutos (+ 45 de forno)

Junho combina com… canjica!

Junho, julho, agosto, setembro. O ano todo combina com canjica! Dá para comer no inverno bem quentinha ou no verão geladinha.E se tem uma comida que eu sempre amei e que me traz boas recordações, é essa. Adorava quanto tinha na merenda escolar ou nas festas juninas. Sem contar que era algo que minha avó gostava também, então, quando queria agradá-la, era só fazer.

É uma receita que não tem erro, só combinar milho, leite e açúcar e adicionar ingredientes à gosto. A minha receita foi adaptada de uma que achei na internet (perdoem-me, não lembro onde foi). Adianto que é bem fácil de fazer.

Canjica doce

Ingredientes

  • 1,5 xícara (chá) de milho para canjica (gosto mais do branco)
  • 2 litros de água
  • 500 ml de leite
  • 1 lata de leite condensado (395 g)
  • 1 vidro de leite de coco (200 ml)
  • 1 xícara de amendoim torrado e moído
  • 1 colher (sopa) de canela em pó

Modo de fazer

  1. Deixe o milho de molho em água suficiente para cobrir todo o conteúdo de um dia para o outro. O ideal são 12 horas.
  2. Em uma panela de pressão, acrescente 2 litros de água e o milho sem a água do molho.
  3. Cozinhe por 1 hora.
  4. Retire a pressão e acrescente o leite, o leite condensado, o leite de coco, o amendoim e a canela em pó.
  5. Deixe ferver até engrossar mexendo sempre para não grudar no fundo da panela (de 10 a 30 minutos, dependendo da cremosidade desejada).

Rendimento: 8 porções

No close
No close

PS.: O tempo de pressão pode variar de acordo com o gosto e com o tempo que o milho ficou de molho. Se achar que ficou duro, deixe mais meia hora. Lembrando que ela ainda vai cozinhar com os demais ingredientes. Pode ser necessário acrescentar mais de água.

PPS.: O leite condensado pode ser substituído por açúcar. Já fiz com açúcar diet e deu certo. Substituí o leite condensado por 2 xícaras de açúcar. Acho que com adoçante não deve ficar bom, não, já que além de adoçar o açúcar faz a canjica ficar mais cremosa.

PPPS.: Como falei anteriormente, a base da canjica é milho, leite e açúcar. Os demais ingredientes dão um toque especial, mas não são necessários. Se você não gosta de um deles, é só diminuir a quantidade ou mesmo tirar. Particularmente, eu adoro amendoim, por isso dou uma exagerada. 😀

A canjica pode ser consumida assim que ficar pronta ou ir à geladeira. Para aquecer, acrescente leite a gosto, já que ela vai endurecer um pouco.

E agora dá licença que eu vou ali pegar mais um pouquinho dessa lindeza que ficou deliciosa!

Pó mágico

Um dia, um amigo da faculdade me disse que sua mãe fazia um “pó mágico”, que era o maior sucesso entre seus amigos. Falou tão bem do tal “pó” que eu fiquei impressionada.

Pois eu, muito curiosa, pedi a receita do tal. A faculdade acabou e cinco anos depois de tanta propaganda eu não tenho a menor ideia de como é a bendita receita.

Eis que eu, já com vontade de experimentar, fui buscar na internet.

Se você está curioso para saber o que é o tal “pó mágico”, nada mais é do que a receita de um capuccino caseiro. Não sei se a receita é a mesma, mas garanto que o resultado também é bom.

  • 1 lata de leite ninho instantâneo de 400g
  • 100g de Nescafé matinal
  • 5 colheres (sopa) bem cheias de chocolate em pó Nestlé ou Garoto (ou 12 para sobressair o sabor do chocolate)
  • 1 caixa de Chantineve (pó para chantilly)
  • 6 colheres (sopa) bem cheias de açúcar – ou quantidade a gosto
  • 2 colheres (sopa) de bicarbonato de sódio
  • 2 colheres (sopa) de canela em pó

Capuccino

Junte todos os ingredientes e mexa até ter uma mistura homogênea. Opcionalmente, bata no liquidificador para “afinar” o pó do café instantâneo e não ficar bolinhas na hora de beber.

O rendimento é de aproximadamente duas latas de leite em pó.

Esta mistura pode ser adicionada em água ou ao leite. No leite fica ainda mais cremoso.

Beba quente ou gelado. Para ficar ainda mais gostoso, adicione creme e um pouco de canela sobre ele na hora de servir.

Dá para alterar de acordo com o gosto de cada um.

Agora não sofro mais por falta de pó mágico. Esta receita fica bem melhor que muitos capuccinos que experimentei por aí.

Pão de queijo é tudo de bom

De vez em quando minhas amigas de Sistemas de Informação resolvem se reunir aqui em casa. Hoje foi a terceira vez. Acabamos sempre fazendo algo na cozinha (sim, nós sabemos cozinhar). Da primeira vez, no aniversário da Carol, saiu um fricassê, maravilhoso por sinal. Na segunda resolvemos ousar e fizemos esfihas abertas. A Carina adorou o recheio de carne que fiz.

Já tem um tempo que estamos combinando de fazer pastel de farinha de milho (pastel de quermesse como alguns conhecem). Particularmente é uma das coisas que eu sei fazer bem. Mas enquanto a gente não se anima, resolvemos fazer pão de queijo. Que mineiro que não gosta de pão de queijo?

O resultado é esse aí de baixo:

Além de bonito, ficou gostoso. E quem quiser se aventurar a fazer, segue a receita:

Ingredientes:

3 copos de polvilho azedo
1 copo de água
1/2 copo de óleo
1 colher (sobremessa) de sal
1 copo de leite
200grs de queijo ralado
2 ou 3 ovos

Modo de fazer:

Escalde o polvilho peneirado com a água, o óleo e o sal.(misture-os e deixe ferver). Deixe esfriar. Misture o leite em temperatura ambiente e o queijo. Dê o ponto com os ovos, acrescentando-os um a um. Fazer as bolinhas e assar em forno quente.

Rendimento: em média 70 pães de queijo pequenos

Se você ficou curioso e quer ver mais fotos, clique aqui e delicie-se!