Amor de mineiro

Ocê é o colírio du meu ôiu
É o chicrete garrado na minha carça dins
É a mairionese du meu pão
É o cisco nu meu ôiu
O rechei du meu biscoito
A masstumate du meu macarrão
Nossinhora! Gosdimais da conta docê, sô!
Ocê é tamém:
O videperfume da minha pintiadêra
O dentifriço da minha iscovdidente
Óiprocevê,quem tem ocê, tem um tisôru!
Ieu guárdesse tisouro, com todu carinho
Du lado isquerdupeito!
AMO ocê, uai!

Fonte: Publicado no Facebook por David Maia

Piada mineira: antônimo

– Ô, Zé! Vâmu brincá di antônimo?
– O que c’ocê falô???
– Brincá di antônimo, sô! Qué dizê, uma coisa contráia da ôtra!
Purixemplu: arto e baxo, forte e fraco…
– Ah, intindi! Intão, vâmu brincá!
– O que vai valê?
– Uma cerveja… Eu cumeço, tá?
Começaram a brincadeira:
– Gordo?
– Magro!
– Hômi?
– Muié!
– Preto?
– Branco!
– Verde?
– Verde? Nada disso! Verde é cor, num tem antônimo, não!
– Craro que tem!
– Intão ixprica, sô!
– Maduro!
– Ai, caráio! Pirdi a aposta! Vâmu di novo, valendu ôtra cerveja? Mas
dessa veiz ieu cuméçu!
– Pódi cumeçá!
– Saúde?
– Duença!
– Moiádo?
– Seco!
– Agora ocê vai sifudê, sô fidumaégua! Qué vê só?
– Fumo?
– Não, não! Peraí, peraí… fumo num tem antônimo!!!
– Craro qui tem, uai!
– Intão, diz aí, qualé o antônimo de fumo?
– Vortemo!

Fonte: Recebido por email de Pâmela Carvalho.

Modéstia mineira

Não sou muito fã de publicar piadas no blog. Recebo muitas por email e poucas me dão vontade de compartilhar com quem conheço. Esta piada eu achei bárbara e faço questão de tê-la aqui para todos lerem, não apenas meus contatos de email.

Estava num passeio em Roma quando, ao visitar a Catedral de São Pedro fiquei abismado ao ver uma coluna de mármore com um telefone de ouro em cima.

Vendo um jovem padre que passava pelo local perguntei a razão daquela ostentação.

O padre então me disse que aquele telefone estava ligado a uma linha direta com o paraíso e que se eu quisesse fazer uma ligação eu teria de pagar 100 dólares.

Fiquei tentado porém declinei da oferta. Continuando a viagem pela Itália encontrei outras igrejas com o mesmo telefone de ouro na coluna de mármore. Em cada uma das ocasiões perguntei a razão da existência e a resposta era sempre a mesma: Linha direta com o paraíso ao custo de 100 dólares a ligação.

Depois da Itália vim para o Brasil e vim direto para MINAS GERAIS. Ao visitar a nossa gloriosa Catedral,fiquei surpreso ao ver novamente a mesma cena: uma coluna de mármore com um telefone de ouro.

Sob o telefone um cartaz que dizia: LINHA DIRETA COM O PARAÍSO – PREÇO POR LIGAÇÃO = R$ 0,25 ( vinte e cinco centavos )..

Não me agüentei, e perguntei…

– Padre viajei por toda a Itália e em todas as catedrais que visitei vi telefones exatamente iguais a este, mas o preço da chamada era 100 dólares. Por que aqui é somente R$ 25 centavos?

O Padre sorriu e disse. – Meu filho, você está em MINAS.  Aqui a ligação é Local.